QUASE COISAS


31/12/2006


ANO NOVO

31 DE DEZEMBRO DE 2007

FALTAM 3 HORAS PARA O ANO NOVO E AQUI ESTOU BLOGANDO

TEMOS O COSTUME DE MANDAR MENSAGENS DESEJANDO MUITAS COISAS

A VÁRIAS PESSOAS..

ENTÃO DECIDI ESCREVER O QUE EU DESEJO PARA MIM

NESSE NOVO ANO !!

QUE A POESIA TOME CONTA DA MINHA VIDA

DE UMA FORMA  AVASSALADORA

QUE EU POSSA APRENDER MUITO, LER MUITO .

QUE NESSE NOVO ANO EU AME DESESPERADAMENTE

TODOS AQUELES QUE ME CERCAM E A MIM MESMA!

QUE TUDO O QUE EU FAÇA TENHA UM TOQUE DE ARTE

DE PAIXÃO, DE INSPIRAÇÃO

E QUE 2007 SEJA UM ANO SEM EXPLICAÇÃO

SEM NOME, SEM COR DEFINIDA

QUE SEJA MEU !!!!!!!!

 

 

Escrito por LI às 20h56
[ ] [ envie esta mensagem ]

18/12/2006


Eu??

 

Não sou tão diferente

Nem tão semelhante

Não é?

Sou uma completa

Falta de bom senso

Consumista,capitalista

POETA

 

Não resolvo problemas

Rio deles

E que se foda

Acendo um cigarro

Sigo para uma aventura

Espiritual

Falo sempre a mesma coisa

Do mesmo jeito

 

Louca? Frágil?

Talvez

Mas morro cada dia

E renasço

Numa metamorfose

Numa constante.

(Lilian Vieira)

 

Escrito por LI às 20h57
[ ] [ envie esta mensagem ]

27/07/2006


 

Este final de semana fui para Paranapiacaba com o pessoal

da Escola Livre de Literatura.

Foi muito bom ter ido até lá, porque voltei me sentindo muito bem.

Parece que aquele lugar por si só nos embriaga de estado poético

e agora sinto uma necessidade de mudar meu caminho.

De deixar que meus passos me levem ao desconhecido.

 

 

 

 

Escrito por LI às 14h12
[ ] [ envie esta mensagem ]

26/06/2006


Sarau Androgenia Perdida

 

Essas são as fotos do Sarau acontecido dia 24 de junho,

o tema tem a ver com o estudo de Animus ( lado masculino na mulher)

 e Anima ( lado feminino no homem)

Foi bem legal!!

 

 

 

 

Escrito por LI às 16h17
[ ] [ envie esta mensagem ]

08/06/2006


Andrea Bocelli - Vivo Por Ella


:

Vivo por ella sin saber si la encontré o me encontrado ya no
recuerdo como fue pero al final me ha conquistado vivo por ella
que me da toda mi fuerza de verdad vivo por ella y no me pesa
Vivo por ela eu também e não há razão pra ter ciúmes ela é tudo e
mais além como o mais doce dos perfumes ela vai onde quer que eu
vá não deixa a solidão chegar , mais que por mim por ela eu vivo
também
Es la musa que te invita a sonhar com coisas lindas en mi
piano a veces triste la muerte no existe si ella está aquí Vivo
por ela que me dá todo amor que é necessário forte e grande como
mar frágil e menor do que um aquário vivo por ella que me da
fuerza , valor y realidad para sentirme un poco vivo.... como
dói , quando me falta vivo por ella en un hotel como saí quando
me assalta vivo por ella en propria piel si ella canta en mi
garganta mis penas mas negras espanta vivo por ella y nadie más
puede vivir dentro de mí ella me da vida , la vida si está junto a
mí si está junto a mí desde un palco o contra un muro
vivo por ela e ela me tem en el trance mas oscuro vivo por ela e
ela me tem cada día una conquista la protagonista es ella tambíen
Vivo por ella porque va dándome siempre la salída porque la
musica es así fiel y sincera de por vida vivo por ela que me dá
as noites livres para amar se eu tivesse outra vida seria dela
também? ella se llama musica e ela me tem vivo por ella créeme
por ela também lo vivo per lei lo vivo e viverei?

Escrito por LI às 17h17
[ ] [ envie esta mensagem ]

26/05/2006


 

 

Meio poema.

 

 

Não me arrependo

Das flores arrancadas

Dos versos jogados

Ao vento.

E isso importa?

Encarei meu inferno

e ele riu de mim.

 

(Lilian Vieira)

Escrito por LI às 11h01
[ ] [ envie esta mensagem ]

23/05/2006


Em breve blog literário

almasaladas.zip.net

 

Escrito por LI às 11h34
[ ] [ envie esta mensagem ]

Aqui estão algumas fotos do sarau "todas as fomes"

que a escola livre de literatura fez no sábado passado

dia 20/05/2006

Esta sou eu representando a fome do meu grupo

O abismo

Grupo de teatro de Santa Terezinha

Eles arrasaram

Apresentação do gro grupo "Liberdade"

Grupo da mamãe

 

 

Sem comentários!!!

Eu, Mônica (coordenadora da oficina) e a mamãe!

Poderosas!!!!!!

Escrito por LI às 11h30
[ ] [ envie esta mensagem ]

18/04/2006


Encontro
 
 
No silêncio
Na penumbra
Roubo-me
Beijos apaixonados.
 
Tenho visões
Danço sozinha.
 
Uma lágrima
Corre impunemente
Em meio à fumaça.
Entre fragmentos
Delicados
De um sonho.
 
O tempo se perde
Nos meus passos.
A noite chega .
 
E sou apenas eu
No encontro das águas
À procura
De mim mesma
 
(Lilian vieira )
 

Escrito por LI às 10h40
[ ] [ envie esta mensagem ]

Abismos

Ontem fizemos uma apresentação do grupo na aula da Mônica. Foi uma prévia para o sarau do dia 20/05.

Eu particularmente adorei. a apresentação foi cheia de improvisos e parece que todos estavam em sintonia.

Vamos esperar agora pela apresentação dos outros grupos e o sarau.

Escrito por LI às 08h05
[ ] [ envie esta mensagem ]

05/04/2006


"Sim, é preciso ter caos dentro de si,

                     para dar a luz a uma estrela dançante!!

nietszche

Escrito por LI às 16h24
[ ] [ envie esta mensagem ]

04/04/2006


A Canção Tocou na Hora Errada

Ana Carolina

A canção tocou na hora errada, e eu que pensei que sabia tudo
Mas se é você eu não sei nada, quando ouvi a canção, era madrugada
Eu vi você, até senti tua mão e achei até que me caia bem como uma luva
Mas veio a chuva e ficou tudo tão desigual
A canção tocou no rádio agora, mas você não
pode ouvir por causa do temporal
Mas guardei tuas cartas com letras de fôrma
Mas já não sei de que forma mesmo você foi embora
Mas já não sei de que forma mesmo você foi embora
A canção tocou na hora errada, mas não tem nada não, eu até
lembrei das rosas que dão no inverno (2X)
Mas guardei tuas cartas com letras de fôrma
Mas já não sei de que forma mesmo você foi embora
Mas já não sei de que forma mesmo você foi embora
A canção tocou na hora errada, mas não tem nada não, eu até
lembrei das rosas que dão no inverno
Mas guardei tuas cartas com letras de fôrma
Mas já não sei de que forma mesmo você foi embora
Mas já não sei de que forma mesmo você foi embora (4X)


type=text/javascript>

Escrito por LI às 09h51
[ ] [ envie esta mensagem ]

03/04/2006


DESAFIO
 
JOGO-ME NUM ABISMO
ME DEIXO CAIR NO DESCONHECIDO
ENQUANTO SAIO DO MEU CASULO.
DURANTE A QUEDA,
ENTREGO-ME A METAMORFOSE,
ENCONTRO A POESIA
PARA RENASCER NUM SONHO.
SONHO DE SER.
TER NO SANGUE ,
A INSACIEDADE DE SABER
DE ABANDONAR CONCEITOS 
DE AMOR UNIVERSAL,
IGUALDADE, JUSTIÇA E AMIZADE.
COMEÇO A TRANSBORDAR
MUNDANIDADE E ABSURDOS.
MAS ISTO NÃO É O FIM DA HIPOCRISIA
E NEM O FIM DO MUNDO.
CHEGO AO CHÃO 
PRONTA PARA DESVENDAR
SEGREDOS OBSCUROS DO CONHECIMENTO
ESCREVER UMA NOVA HISTÓRIA,
E FINALMENTE COMPREENDER
QUAL É 
A MINHA FOME.
 
LILIAN VIEIRA 

Escrito por LI às 15h16
[ ] [ envie esta mensagem ]

31/03/2006


DICA CULTURAL

O Teatro Municipal de Santo André apresenta, nos dias 1º, 2, 4 e 5 de abril, a Mostra Luís Alberto de Abreu.

Auto da Paixão e da Alegria - Dia 1º - 21h
A peça narra as aventuras de quatro saltimbancos que se encarregam de contar os acontecimentos bíblicos. Apresentação recomendada para maiores de 12 anos.

 Borandá - Dia 2 - 20h
Construída a partir de elementos do teatro narrativo, Borandá compõe um painel épico do migrante, em três diferentes histórias. Prêmio Shell de melhor autor. Espetáculo recomendado para maiores de 12 anos.

 Eh, Turtuvia! - Dia 4 - 20h
A peça recria o universo das antigas comunidades rurais brasileiras, com seu linguajar sonoro e imagético, seus fortes valores coletivos e sua percepção cíclica da vida. Espetáculo recomendado para maiores de 12 anos.

 Masteclê - Tratado Geral da Comédia - Dia 5 - 20h
Professor Acadêmico profere conferência sobre tratado geral da comédia, quando é interrompido por personagens cômicos e um nervoso zelador de teatro. Espetáculo recomendado para maiores de 14 anos.

A ENTRADA É FRANCA. RETIRAR CONVITES COM UMA HORA DE ANTECEDÊCIA

Escrito por LI às 16h08
[ ] [ envie esta mensagem ]

30/03/2006


QUASE COISAS

 

 

UM ESPAÇO EXATAMENTE ASSIM, PARA QUALQUER COISA, MÚSICA, POESIA, LITERATURA, E TUDO QUE SEJA AGRADÁVEL.

ABERTO A SUGESTÕES E COLABORAÇÕES !!!

Ainda Bem

Vanessa Da Mata

 

Ainda bem,
Que você vive comigo
Por que senão,
Como seria essa vida:
Sei lá, sei lá.

Nos dias frios,
Em que nós estamos juntos
Nos abraçamos,
Sobre o nosso conforto
De amar, de amar.

Se há dores, tudo fica mais fácil,
Seu rosto silencia e faz parar.
As flores que me manda são fato,
Do nosso cuidado e entrega.
Meus beijos sem os seus não daria
Os dias chegariam sem paixão.
Meu corpo sem o seu, uma parte
Seria um acaso e não sorte.

Ainda bem,
Que você vive comigo
Por que se não,
Como seria essa vida:
Sei lá, sei lá!

Se há dores, tudo fica mais fácil,
Seu rosto silencia e faz parar.
As flores que me manda são fato,
do nosso cuidado e entrega.
Meus beijos sem os seus não daria
Os dias chegariam sem paixão.
Meu corpo sem o seu, uma parte
Seria um acaso e não sorte.

Neste mundo de tantos sonhos,
Entre tantos outros,
Que sorte a nossa, hein?
Entre tantas paixões,
Esse encontro nós dois,
Esse amor.

Entre tantos outros.
Entre tantos anos,
Que sorte a nossa, hein?
Entre tantas paixões,
Esse encontro, nós dois,
Esse amor.

Entre tantas paixões,
Esse encontro, nós dois,
Esse amor.

(para meu amor)
type=text/javascript>

Escrito por LI às 16h08
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web:

Perfil

Meu perfil
BRASIL, Sudeste, Mulher